Discografia

Gildo De Freitas E Seus Convidados - 1975
Gravadora: Continental - LP 1.04.405.120

Capa

Músicas

Lado A - 01 - Resposta do Facão de Três Listas

Intérprete: Gildo de Freitas

Há uma história de um facão de três listas
Que um artista pois em gravação
Dizendo ele ser um homem valente
Linha de frente com aquele facão
Já fez até um tal relho trançado
É preparado pra brigar bastante
Diz que peleia que é metido a guapo
É bate papo desse ignorante

É conversa fiada, barulho de prato não é comida, vivente

Eu não peleio, mas cantando eu ripo
Homem do teu tipo não dá peleador
Nem a facão, com relho ou a bala
Tipo desta iguala, só dá falador
Não tenho medo de facão três listas
E nem tampouco de relho trançado
Eu levo a vida como um bom artista
Nasci com calma e não sou assustado

Depois da tempestade vem a calmaria, vivente

Gritar no rádio não é ter topete
É só manchete pra fazer banzé
Acha que a briga é muito bonita
Prende no grito e não diz com quem é
Até meus fãs pensam que é comigo
Se for eu digo que estou sempre às ordens
Em pensamento não mato e nem morro
E o cachorro que late não morde

Todo guaipeca é barulhento

Eu tenho medo é da tua coragem
Pela bobagem de fazer cartaz
Que eu sou gaúcho do sistema antigo
Faço não digo e tu diz e não faz
E eu não quero é que ameace
A minha classe com o teu modelo
Que eu me criei lidando com facão
E amanso um leão passando a mão no pelo

É isso aí, e o bichinho termina se entregando
Que trabalha até em circo


Peço a meus fãs não se preocuparem
E nem encarem esse facão três listas
Porque meus versos serve de conselho
Eu tiro o relho e o facão do artista
Só tiro as armas, mas não bato nele
Só digo a ele não fazer de novo
Faz que nem eu que canto e não brigo
E sou amigo de todo esse povo

Clique nos controles para ouvir a música



Lado A - 02 - Sonho de Criança

Intérprete: Mario Ozio Filho - com Os Coroas

Hoje é dia de natal eu estou aqui sozinho
Não tenho pai e nem mãe vivo só no meu ranchinho
Pedindo ao Papai Noel que me traga
para mim um presentinho

Eu sou um pobre menino que vivo no mundo além
Não tenho amor de mãe nem carinho de ninguém
Papai Noel é bonzinho vai trazer meu presentinho
Pois sou criança também

No outro natal passado eu cansei de esperar
O Papai Noel não veio meu consolo foi chorar
Vi as crianças brincando seus presentinhos mostrando
Eu não tinha pra mostrar

Por isso Papai Noel lhe peço com emoção
Me traga meu presentinho tenha de mim compaixão
Se me deres meu presente ficará muito contente
O meu pobre coração

Depois serei bem feliz viverei com esperança
Guardarei Papai Noel sempre na minha lembrança
Ficarei muito obrigado se eu ver realizado
O meu sonho de criança

Clique nos controles para ouvir a música



Lado A - 03 - Falso Juramento

Intérprete: Gildo de Freitas - com Irmãos Vargas

Eu hoje me resolvi escrever-te esta cartinha
Para contar-te a razão nestas mal traçadas linhas
A culpa fo toda tua e nem uma culpa minha
Foi tu que não sustentou o compromisso que tinha

Ôôôôôôô o compromisso que tinha aiiôôôôôô

Eu sempre lidei contigo com a minha consciência pura
Pensei que por meu amor tu estivesse segura
Nunca esperei que tu fostes uma falsa criatura
Desrespeitando a igreja e quebrando a sua jura

Ôôôôôôô e quebrando a sua jura aiiôôôôôô

Você jurou eu jurei os dois de boa vontade
Aos pés do altar da igreja pra não haver falsidade
Se juramento regula na divina santidade
Eu não creio que você possa ter felicidade

Ôôôôôôô possa ter felicidade aiiôôôôôô

Sei que vai casar com outro me deixando apaixonado
Eu também me casaria se eu não estivesse jurado
Mas se eu casar com outra poderei ser castigado
Prefiro morrer solteiro do que cometer pecado

Ôôôôôôô do que cometer pecado aiiôôôôôô

Maldito foi o tal dia do nosso conhecimento
Maldita as minhas palavras de pedir-te em casamento
Só não condenou teus pais por darem consentimento
Mais maldita foi você por quebrar o juramento

Ôôôôôôô por quebrar o juramento aiiôôôôôô

Clique nos controles para ouvir a música



Lado A - 04 - Brasil Pra Frente

Intérprete: Gildo de Freitas - com Os Coroas

Avante avante brasileiros
Filhos queridos desta pátria retumbante
Vamos lutar ao lado do presidente
E construir um Brasil forte e gigante

Avante avante brasileiros
Filhos queridos desta pátria retumbante
Vamos lutar ao lado do presidente
E construir um Brasil forte e gigante

Os operários representam os soldados
Nossa indústria representa o capitão
O presidente é o grande comandante
Nesta batalha no progresso da nação

As ferramentas representam nossas armas
A lealdade mostra que somos valentes
A união nos dará esta vitória
E o Brasil será um Brasil pra frente

Os operários representam os soldados
Nossa indústria representa o capitão
O presidente é o grande comandante
Nesta batalha no progresso da nação

As ferramentas representam nossas armas
A lealdade mostra que somos valentes
A união nos dará esta vitória
E o Brasil será um Brasil pra frente

Avante avante brasileiros
Avante avante brasileiros
Avante avante brasileiros
Avante avante brasileiros
Avante avante brasileiros

Clique nos controles para ouvir a música



Lado A - 05 - Trovador Dos Pampas

Intérprete: Salvador M. Pinheiro e Sotel Vargas - com Irmãos Vargas

Participação Especial Irmãos Vargas
Eu canto para o Brasil dá licença senador
Eu quero homenagear um gaúcho cantador
É cria do meu estado, Gildo de Freitas afamado
Que na trova é o doutor
Aaiai campeão de trovador

É filho de gente humilde no mundo velho rolou
Que fez seu ganha pão no dom que Deus lhe tocou
Tirando versos da idéia agradecendo a platéia
E os aplausos que ganhou
Aaiai na canção que ele cantou

Peço que Deus lhe abençoe o rico trono dourado
É o soberano da trova que nele foi coroado
Gildo de Freitas bem sei que na trova tu é o rei
Tais nesse trono sentado
Aaaiai governando o teu reinado

És o trovador dos pampas sempre lhe sobra cartucho
És filho de Porto Alegre não tem orguho e nem luxo
És grande na inteligência o rouxinol da querência
Que aguenta qualquer repuxo
Aaaiai és relíquia pra o gaúcho

O Gildo eu te admiro desde os tempos de um guri
Eu usava calça curta teus versos nunca esqueci
Peço que Deus lhe proteja dê tudo que tu desejas
Tudo que é bom que existir
Aaaiai pra tua família e pra ti

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 01 - Resposta do Relho Trançado

Intérprete: Gildo de Freitas

Olha gaúcho esse relho trançado
Que você pôs numa gravação
Todo mundo pensa que é pra mim
Você na carta me disse que não
Se eu fosse tu eu dizia o nome
Abertamente quem é esse homem
Tirava o povo desta confusão

Se é de fato imaginação
Estás provando que não és indecente
Todo o poeta na inspiração
Expande e rima o que a alma sente
Estás trovando as tuas qualidades
E demonstrando que tu tem vontade
De agarrar fama de home valente

Nosso programa tem muito valor
O povo escuta todos os dias
Nós já nascemos com esta missão
De transmitir pro povo alegria
E o bom artista não tem inimigo
E esse povo todo é nosso amigo
É muito feio arrotar valentia

Não faz fiasco vivente

Tu deves dar é graças a Deus
Por ter nascido com esse dom da rima
Não é com relho, não é com facão
Que esse povo te adora e te estima
Eles te querem por seres tão bom
Com sacrifício plantaste esta flor
Estás querendo pisotear por cima

Você agarra este relho trançado
E dê pra outro que se garante
E reconheça que tu foi errado
E que na letra foste ignorante
Acho melhor aceitar o meu conselho
Porque um artista de facão e relho
É mau conselho para o estudante

Desta resposta segue meu conselho
De um índio grosso criado em campanha
Um homem nunca se ameaça à relho
Quem ameaça quase nunca ganha
O inimigo que é ameaçado
Ele espera o outro preparado
Quem vai surrar quase sempre apanha

Não alerta o leão que está dormindo, vivente

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 02 - Marinheiro Apaixonado

Gildo de Freitas - com Irmãos Vargas

Morena quando eu te vi eu fiquei apaixonado
enxerguei em teus cabelos lembranças do meu passado
sentei praça na marinha, levei a vida embarcada
neste teu lindo modelo
enxerguei em teus cabelos as ondas do mar sagrado.

para que eu possa ser dono desse teu lindo modelo
eu já fiz promessa a deus, pra santo antonio um apelo
e prometendo tratar-te com todo carinho e zelo
e alem dos meus carinhos
eu quero ser um barquinho nas ondas dos teus cabelos.

o barco precisa água pra fazer navegação
e também precisa porto pra fazer a atracação
já esta todo arrumado se não dizer que não
neste teu peito sem magoa
eu quero encontrar as águas para minha embarcação.

És o tipo de mulher para cumprir minha jura
por expandir o sorriso nessa linda dentadura
a mulher pra mim precisa demonstrar quatro figura
ter a boquinha pequena
tem que ser media e morena e bonita de cintura.

se tu entrares de acordo conforme eu estou falando
e se tu gostar de mim conforme eu estou gostando
nos faremos casamento que eu já venho planejando
te entregarei um barquinho
nas águas do teu carinho quero morrer navegando

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 03 - Homenagem a Um Artista

Intérprete: Mario Ozio Filho - com Os Coroas

Senhores peço licença pra cantar esta modinha
Foi eu mesmo quem a fiz tirada da idéia minha
Pra fazer uma homengame a quem dou muito valor
Então a moda foi feita pro senhor Gildo de Freitas
O maior dos trovador

Então a moda foi feita pro senhor Gildo de Freitas
O maior dos trovador

Amigo Gildo de Freitas vai a minha saudação
O meu abraço apertado um forte aperto de mão
És um canário que canta pra alegrar a nossa vida
Tua coroa de rei eu te digo por que sei
É bem justa e merecida

Tua coroa de rei eu te digo por que sei
É bem justa e merecida

És um astro sem orgulho és bondoso sem igual
És o rei do improviso nunca tivestes igual
Sempre mostrastes que és um artista verdadeiro
Em resumo da história tu sempre foste uma glória
Deste Rio Grande altaneiro

Em resumo da história tu sempre foste uma glória
Deste Rio Grande altaneiro

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 04 - Triste Fato

Intérprete: Zé Mineiro

José Mendes o triste fato
não me sai mais da idéia
deixas-te letras famosas
que tu vibravas as platéias
primeiro foi pará pedro
depois foi a gaita velha
se tu levasse o violão
no céu faria uma estréia

foi bem triste a sexta-feira
que tu deixou de viver
num acidente de carro
que vieste a falecer
deixaste tua patroa
e um filhinho a sofrer
sofrendo a saudade tua
por não poder mais te ver

pra gente matar saudade
eu já procurei um esquema
pra escutar se bota um disco
pra vê-lo vai-se ao cinema
quando vai sua esposa
fica cortida de pena
por ver o gesto e a voz
È o artista é só a cena

quando no radio anunciou
eu senti forte badalada
as terras se estremeciam
as nuven ficou nublada
em homenagem a sua alma
veio forte chuvarada
e nunca mais escutei
Zé Mendes na madrugada

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 05 - Na Casa do Chico Torto

Intérprete: Mario Ozio Filho e Tomé Cardoso Ramos - com Os Coroas

Oila e vamo la rapaz, era bem assim que se dançava lá
No velho chico


Eu fui um baile na casa do chico torto
Era um baile buenacho e solto, mas só dançava valente
Quando eu cheguei arrecém tinha se dado um reboliço
Danado
E já tinha um morto na frente

Aquele rapaz que tava morto não era de raça morredeira
Mais facilitou e a faca pegou ele e já se foi pra já compadre


Paguei a entrada e dancei que fiquei corcundo
E quando eu cheguei lá nos fundos tinha um outro se velando
Eu sou gaúcho que entendo deste assunto
Fiz uns versos pro defunto
E voltei pro salão dançando

Não ia dançar mais, mas o falecido tinha umas primas
Bonita que era um raio.
Eu pensei comigo: eu agora arrumo pra dançar com a prima dele
De par ou me descadero tudo de uma vez


Preguei no grito gaiteiro toque um dobrado
E um xirú desconfiado me olhou com os olhos feios
E eu só gaúcho que conheço uma esgrima
Prendi no facão por cima e parti a gaita no meio.

O rapaz andava mal de vida, e eu sempre ouvi dizer que
Duas coisas valem mais do que uma, resolvi fazer duas
Gaitas pro vivente


Já disparou e terminou-se a folheria
E uns quatro ou cinco gemia e o resto já tava morto
Como eu gostei daquele divertimento
Baile bom cento por cento só se vê no chico torto

Clique nos controles para ouvir a música



Lado B - 06 - Despedida do Rio Grande

Gildo de Freitas - com Irmãos Vargas

Até a volta gauchada amiga
Deste Rio Grande com encantos mil
Eu vou sair e levar as belezas
Destas canções por todo o Brasil
Eu vou sair em direção ao norte
E boa sorte pra o meu céu de anil

Tenho certeza que num outro Estado
Quando ouvirem a nossas canções
O que é tristeza vai ficar de lado
Vai alegrar vários corações
Fazendo uso da simplicidade
Por que a amizade me vale milhões

Viver andando no Brasil inteiro
Eu sou gaúcho eu tenho vontade
Pra ver os feitos que o Pai verdadeiro
Deixou no mundo e deu liberdade
De admirar todas essas belezas
Que a natureza deu pra humanidade

Eu vou levando a vida de Aragano
Pelo Brasil eu só levo alegria
Pra ver a serra e a água do oceano
E as beleza que esse mundo cria
Todos da Terra não fazem em cem ano
O que o Pai soberano fez em sete dia

Por isso eu peço que Deus me ajude
Para eu cantar por este mundo além
Que eu tendo força amizade e saúde
Não me interessa eu ter um vintém
Basta o contato com a natureza
E ver as belezas que esse mundo tem


Clique nos controles para ouvir a música